Jorginho rebate Tite e convoca mulheres e crianças a irem a São Januário

Em São Paulo, Tite concedeu entrevista coletiva e, questionado pelos repórteres, disse que não levaria um parente para o jogo desta quinta-feira, em São Januário. Cerca de uma hora depois, no Rio, o técnico do Vasco, Jorginho, rebateu a declaração do treinador do Corinthians e garantiu a segurança do estádio.

Estadão Conteúdo

18 Novembro 2015 | 20h17

"Respeito a declaração do Tite, mas discordo, porque aqui vai ser completamente seguro. O local aqui é pacificado. Isso vai ter em todos os jogos. A rivalidade vai acontecer, mas o carioca é muito acolhedor. Acho que vai ser um grande jogo, mas muito pacífico. Acho que a disputa vai acontecer dentro de campo, com lealdade", comentou Jorginho.

Lembrando que já atuou como jogador no Vasco, o ex-lateral garantiu que nunca viu cenas de violência em São Januário. "Eu joguei dois anos no Vasco, sempre foi nossa casa, um caldeirão. Sempre encaro dessa forma. O torcedor nunca foi violento. Podem vir mulheres, crianças, que vão ser muito bem tratadas", garantiu.

Há um grande temor pela segurança no confronto porque as torcidas de Vasco e Corinthians tiveram recentes conflitos, além de serem tradicionais rivais. A organizada vascaína é ligada à do Palmeiras, enquanto a corintiana tem boas relações com setores das organizadas do Flamengo.

Corinthians e Vasco se enfrentam às 22h desta quinta-feira, em São Januário, pela 35.ª rodada do Brasileirão. Se o time paulista vencer, será campeão independente do resultado de São Paulo x Atlético-MG. Já o Vasco, se perder, fica ainda mais perto de ser rebaixado mais uma vez.

Mais conteúdo sobre:
futebol Corinthians Vasco Brasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.