Jorginho se diz satisfeito com empate do Vasco contra o Flamengo

Ao contrário do que havia ocorrido na primeira fase do Campeonato Carioca, quando bateu o Flamengo em São Januário, o Vasco não conseguiu superar o rival na última quarta-feira, tendo arrancado o empate por 1 a 1 no Mané Garrincha. Mesmo assim, o técnico Jorginho ficou satisfeito com a postura da sua equipe, que lidera a Taça Guanabara, e exaltou o nível do clássico.

Estadão Conteúdo

31 de março de 2016 | 09h20

"Foi um jogo eletrizante, digno de Vasco e Flamengo. As duas equipes tiveram oportunidades. Eles um pouco mais em razão de buscar mais o resultado. A situação que nos encontramos permitia um empate. Em dois clássicos, tivemos uma vitória e um empate, que não seria mau resultado. Eles acabaram se expondo naturalmente. Estou muito satisfeito com minha equipe, feliz com a reação. Não se entregaram mesmo sofrendo um gol faltando dez minutos para o fim do confronto. Mantiveram a pegada, construíram o jogo e conseguiram. Estou muito satisfeito com o time e com a postura diante da adversidade. Temos erros, claro, mas a entrega foi fundamental", disse.

O empate manteve o Vasco invicto em 2016 e na liderança da Taça Guanabara. Jorginho apontou a força do elenco como razão para o bom começo de temporada do seu time. "Ninguém consegue trabalhar com 11 jogadores. Não conquistamos nada, apenas estamos em um bom caminho. Precisamos nos manter assim. No futebol, você é tão bom quanto seu último resultado. As grandes equipes são as que mantêm a regularidade. É fundamental olhar para o banco e ver que tenho opções para mudar o jogo", afirmou.

No clássico com o Flamengo, o Vasco teve o retorno do goleiro Martín Silva, que estava na seleção uruguaia e viajou até Brasília para o confronto. O titular teve boa atuação e recebeu elogios de Jorginho, que não deixou de lembrar a boa atuação do reserva Jordi no último fim de semana, diante do Botafogo.

"Primeiro, quero ressaltar a grande atuação do Jordi, que foi fantástico contra o Botafogo e mostrou que o Vasco está bem de goleiro. Parabenizo a diretoria pelo esforço tremendo para que o Martín viesse. É um grande goleiro, acima da média. Fico feliz dele ter ido muito bem nos momentos decisivos em duas oportunidades claras no início do jogo. Em alguns momentos, foi experiente, frio", disse.

Recuperado de lesão, Riascos iniciou o clássico entre os reservas, mas entrou durante o segundo tempo e fez o gol que definiu o empate. Jorginho justificou a cautela com o colombiano e garantiu que poderá utilizá-lo ao lado de Thalles, que o substituiu nos últimos compromissos.

"Esperamos o momento certo para colocá-lo em campo por ter parado 15 dias. Até pensamos em deixar os dois, porque o Thalles estava bem, mas íamos nos expor muito. Mudamos a forma de jogar e o Riascos foi muito eficiente. Entrou e decidiu, foi fundamental. Mostrou que tanto ele quanto o Thalles estão em excelente momento. Em alguma situação, os dois vão estar juntos. É bom ter essas opções. Para quem sofreu com a falta de gols no ano passado, nos alegra muito ter essas alternativas", disse.

O gol no fim, aliás, levou o presidente do Vasco, Eurico Miranda, a mais uma vez aproveitar para ironizar o rival. "Por mais força que eu faça, eu não consigo perder para o Flamengo", declarou.

Com dez pontos, o Vasco lidera a Taça Guanabara e voltará a jogar no próximo domingo, quando vai receber o Volta Redonda, em São Januário, pela quinta rodada da segunda fase do Campeonato Carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.