Jorginho traça metas para o Vasco e celebra chegada de Marcelo Mattos

Depois da tempestade vivida em 2015 com mais uma queda para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco espera dias melhores em 2016. O clube se apega na boa arrancada na reta final da última Série A para confiar no elenco e acreditar em um bom início de temporada, como explicou o técnico Jorginho nesta quinta-feira.

Estadão Conteúdo

07 de janeiro de 2016 | 14h13

"A prioridade é o retorno, uma obrigação nossa. Precisamos voltar para a primeira divisão. Antes da Copa do Brasil, o foco é o Campeonato Carioca. Treinador depende sempre de resultado. O Estadual, para mim, é fundamental, até mesmo para que eu possa nesse ano iniciar o meu trabalho de forma diferente", declarou.

Apesar do assédio de outros clubes sobre alguns jogadores, principalmente Nenê, o Vasco tem conseguido manter boa parte de seu elenco. E ainda acertou algumas contratações. Na última quarta-feira, assinou com o veterano volante Marcelo Mattos, de 31 anos, que tem passagens por Corinthians e Botafogo.

"Existem momentos em que tem que aproveitar a oportunidade. Nós traçamos um perfil para algumas posições. O Marcelo Mattos é experiente, tem 31 anos. É vencedor. Tem uma característica de guerreiro dentro de campo. Quando a diretoria apresentou, a gente analisou e viu que estava dentro dos padrões que queríamos. São oportunidades que aparecem para a diretoria e eles vêm até a gente para saber da nossa opinião", comentou Jorginho.

Marcelo Mattos se juntou a Yago Pikachu como os primeiros reforços do Vasco para o ano. Mas Jorginho ainda quer mais e espera pelo menos mais um centroavante. "Buscamos por jogadores de qualidade. Precisamos, principalmente, de um atacante de área. É uma prioridade minha e do clube. Necessitamos de mais um jogador nessa função. E, pontualmente, em uma posição ou outra, podemos trazer. Desde que seja possível para o clube. Temos trabalhado em parceria muito forte com a diretoria", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoJorginho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.