Carlos Gregório Jr. / vasco.com.br
Carlos Gregório Jr. / vasco.com.br

Jorginho vê problema em finalizações e crê em reação do Vasco no Brasileirão

Time está na 15.ª colocação com 19 pontos, mas tem dois jogos a menos - contra Santos e Atlético Paranaense, ambos fora de casa

Estadão Conteúdo

13 Agosto 2018 | 09h45

Eliminado da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana, o Vasco terá a partir de agora mais tempo para se preparar para o Campeonato Brasileiro, única competição que restou em 2018. No domingo, o time foi derrotado pelo Palmeiras por 1 a 0, em São Paulo, e o técnico Jorginho falou em problema nas finalizações como causa para mais um resultado negativo.

+ Deyverson decide e Palmeiras vence o Vasco na estreia de Felipão em casa

"Difícil ficar lamentando coisas que não aconteceram. Contra a LDU foram 36 chutes. Hoje (domingo) nem tanto. Criamos, mas está faltando o arremate. Estamos treinando e vamos continuar treinando", disse Jorginho, após o jogo no estádio Allianz Parque, citando também a vitória sobre a equipe equatoriana, na última quinta-feira, que foi insuficiente para o time avançar na Copa Sul-Americana.

O técnico vascaíno crê na recuperação do Vasco no Brasileirão e mostra confiança no grupo. O time está na 15.ª colocação com 19 pontos, mas tem dois jogos a menos - contra Santos e Atlético Paranaense, ambos fora de casa - que os demais times.

"Temos jogadores com capacidade para fazer gols, mas vai passando o tempo... O empate era um bom resultado. Quando levamos, não conseguimos uma reação. Um time como o Vasco precisa reagir em situações assim. Esperei, depois acabamos mudando o time. Acho que houve uma evolução. Estávamos organizados no primeiro tempo, jogando nos erros do adversário. Quando levamos o gol dificultou muito. Agora é olhar pra frente e nos recuperar em casa", afirmou o treinador.

O próximo compromisso do Vasco será somente na segunda-feira que vem contra o Ceará, às 20 horas, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, pela 19.ª rodada do Brasileirão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.