Jorginho vira técnico no América do Rio

O ex-lateral-direito Jorginho se projetou para o futebol no América. O retorno às origens emocionou o tetracampeão mundial, que iniciou nesta terça-feira a carreira de treinador do clube pelo qual deu os primeiros chutes com 13 anos de idade. Com a prancheta ora em mãos ora debaixo do braço, ele comandou o primeiro treino da equipe visando ao Campeonato Carioca de 2006. ?A ansiedade bateu. Deu um certo friozinho na barriga. É gostoso estar de volta ao convívio do futebol?, declarou Jorginho, cercado por pessoas que fizeram sucesso dentro de campo. O ex-meia Ailton, com passagens de destaque por Grêmio, Flamengo e Fluminense, exerce a função de auxiliar, e o ex-goleiro Zé Carlos, também com passagem pela seleção, a de coordenador-técnico. Evangélico, Jorginho pretende não misturar religião com futebol. Mas, logicamente, não abrirá mão da disciplina e da boa conduta. Em sua estréia, não distribuiu broncas nem falou palavrão durante o coletivo, realizado no Centro de Treinamento do Nova Iguaçu. Seu trabalho ainda está em fase inicial, como denominou. Durante um mês, ele testará vários jogadores. Somente hoje 24 foram observados. O rosto de alguns deixou a impressão de que está ali a última oportunidade de ser firmar na profissão. ?Espero treinar bem?, disse o meia Alessandro, sentado num banco de madeira, próximo ao vestiário. O elenco está em formação, mas os reforços serão contratados com critério, afirmou Jorginho. O projeto de trazer dois jogadores argentinos ainda não foi demovido. Pelo contrário, ganha força a cada dia. O América espera fechar em breve contratos de patrocínio ? o nome das empresas, porém, não pode ser revelado antes da conclusão das negociações. Os planos do clube são tão ambiciosos quanto os do novo treinador, que ocupará também o cargo de manager no América. ?O desejo de qualquer profissional é crescer?, disse, ao ser indagado sobre o sonho de comandar a seleção brasileira futuramente. A realidade, porém, é outra, longe da fartura de craques. De acordo com o planejamento da comissão técnica, o América definirá o elenco em princípio de dezembro. A partir daí, serão realizados duas pré-temporadas, antes do início do Carioca, em janeiro. Uma, antes do Natal e a outra, pouco depois. Ambas ocorrerão numa cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro. ?Pretendo formar um grupo campeão. Aquele jogador que achar que não pode ser um vencedor no América não me servirá?, destacou Jorginho, ressaltando que toda comissão técnica tem ?pele vermelha?. Ou seja, vestiram a camisa americana. ?Sou apaixonado pelo que faço e vou me dedicar inteiramente?. Pelo visto, o discurso não é da boca para fora. Hoje, por exemplo, o coordenador técnico Zé Carlos ficou irritado com a postura de alguns jogadores. ?Eles estão acomodados. É o retrato do futebol carioca. Uns até faltam ao treinamento?, criticou o ex-goleiro, para em seguida afirmar de forma contundente. ?Não vim aqui para brincar. Eu quero ser o Paulo Angioni nesta função?, disse, referindo-se ao gerente de Futebol doCorinthians.

Agencia Estado,

25 de outubro de 2005 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.