Franck Fife / AFP
Franck Fife / AFP

Neymar negociou com representante do Real Madrid no Brasil, diz jornal espanhol

Encontros teriam acontecido enquanto atleta se recuperava de lesão em mansão de Mangaratiba-RJ

Estadão Conteúdo

09 Maio 2018 | 10h01

Recomeçou a novela Neymar. Depois da transferência do Barcelona para o Paris Saint-Germain mexer com o mundo do futebol, boatos sobre uma nova mudança do atacante brasileiro, desta vez para o Real Madrid, começaram a surgir. Segundo o diário madrilenho As, Neymar teria negociado com um representante do clube no Brasil, em negócio que giraria em torno de 260 milhões de euros (R$ 1,09 bilhão).

+ Ação de Neymar no Instagram aumenta rumores sobre ida para o Real Madrid

+ Luis Suárez deixa escapar que Griezmann irá reforçar o Barcelona

Enquanto se recuperava de cirurgia em uma mansão de Mangaratiba-RJ, o brasileiro teria iniciado conversas com um agente do time, com quem teria se reunido duas vezes.

Os rumores de Neymar começaram há alguns meses e se intensificaram após a eliminação do PSG na Liga dos Campeões, justamente para o Real Madrid. O As, porém, havia noticiado um valor maior em março: 400 milhões de euros pela negociação (R$ 1,68 bilhão). O outro jornal de Madri, o Marca, havia dito que Neymar teria vontade em atuar junto com Cristiano Ronaldo no início de maio. Por outro lado, o pai do atleta afirmou que o futuro dele está na clube parisiense.

A negociação, porém, seria ainda mais complicada do que a operação montada pelo time francês para tirar o brasileiro do Barcelona. Na ocasião, o PSG pagou a multa rescisória do contrato, de 222 milhões de euros (R$ 821 milhões, na cotação da época), e assinou com o brasileiro até junho de 2022, em acordo sem valor estipulado para rescisão. Assim, o PSG precisaria concordar em vender o atacante para o time espanhol.

Ainda se recuperando da fratura no quinto metatarso do pé direito, Neymar acompanhou a vitória do PSG sobre o Le Herbiers, na final da Copa da França. O brasileiro deve retornar aos gramados em breve, a tempo de jogar a Copa do Mundo pela seleção brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.