Jornal que ligou Barça a esquema de doping apela de sentença

Jornal francês Le Monde é condenado a pagar 300 mil euros e acha que condenação foi 'excessiva'

Efe

15 de janeiro de 2008 | 15h25

O jornal francês Le Monde apelou da sentença que o condena a pagar 300 mil euros ao Barcelona por ter vinculado o clube a práticas de doping, informaram nesta terça-feira à Agência Efe fontes da própria publicação.   Veja também: Justiça condena jornal por envolver Barça em dopingO Le Monde considera "excessiva" a condenação imposta por um juiz da cidade de Barcelona ao jornal e ao jornalista Stéphane Mandard, autor dos artigos que sustentavam que o médico Eufemiano Fuentes prestava serviços ao Barça, entre outros clubes.Fuentes é tido como o cérebro do esquema de doping desarticulado na "Operação Puerto", que assolou o ciclismo profissional há dois anos.O tribunal também condenou a publicação francesa a corrigir a notícia nos termos solicitados pelo clube, além de publicar a sentença condenatória tanto em sua edição digital quanto na impressa, e também em dois jornais de grande circulação na Catalunha.O Le Monde disse considerar que o recurso deixa a condenação em suspenso e acredita que "os argumentos apresentados sejam levados em conta" em primeira instância. Stéphane Mandard defendeu a informação publicada em seu nome, segundo a qual Fuentes assessorava as equipes médicas de Barcelona, Real Madrid, Valencia e Bétis.Em declarações à Efe, o jornalista disse que não pode se "arrepender de ter falado a verdade" e lamentou que o Tribunal de Barcelona não tenha levado seus argumentos em conta.Mandard, que publicou os artigos nas edições de 7 e 8 de dezembro de 2006 do jornal francês, afirmou ter apresentado "elementos de resposta às dúvidas do Tribunal, que não persuadiram os juízes". "Espero que estes argumentos sejam considerados na apelação", acrescentou.Nos artigos publicados em 2006, o jornalista garantiu ter visto "documentos confidenciais" redigidos à mão por Fuentes sobre os "planos de preparação" das quatro equipes citadas para a temporada 2005-2006.Ainda segundo Mandard, estes documentos teriam indicações similares às encontradas nos apreendidos durante a "Operação Puerto", com uma série de siglas e sinais identificados com a utilização de substâncias proibidas. A publicação dos artigos provocou uma grande movimentação no futebol espanhol, que até aquele momento tinha ficado à margem de rumores sobre doping.O Barcelona foi o primeiro clube a anunciar que queria levar o caso aos tribunais, no que foi seguido pelos outros três. A Justiça decretou sentença em primeira instância a favor do Barça, ao considerar que o artigo constituía uma "intromissão ilegítima no direito à honra" do clube.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato EspanholBarcelonaLe Monde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.