Reprodução
Reprodução

Jornalista Teixeira Heizer será enterrado nesta quarta em Niterói

Apaixonado por esportes, ele morreu após 26 dias em coma

Clarissa Thomé/Rio, O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2016 | 12h12

O corpo do jornalista esportivo Teixeira Heizer será enterrado na tarde desta quarta-feira, 4, no Cemitério Parque da Colina, em Niterói, no Grande Rio. Teixeira morreu na tarde desta terça-feira, aos 83 anos, depois de permanecer em coma por 26 dias. O jornalista sofreu rompimento de aneurisma da aorta, durante uma consulta de rotina com o cardiologista, em 7 de abril. Foi operado imediatamente, mas havia ficado cerca de dez minutos sem oxigenação no cérebro e não se recuperou.

Teixeira havia lançado dois dias antes o livro A Outra História de Cada Um, em que conta casos sobre personalidades do mundo esportivo, como Garrincha, Heleno de Freitas, Pelé e Zico. “Ele estava muito feliz, mais de 200 pessoas compareceram à noite de autógrafos. Ele falava sobre isso para o médico, quando se sentiu mal. Ele era muito forte. Havia acabado de se curar de um câncer do fígado, recuperou-se de fratura no fêmur”, lamentou a filha, a historiadora Alda Heizer.

Teixeira foi chefe de redação da sucursal Rio do Estado, onde trabalhou por 23 anos. Teve passagens pelo Diário de Notícias, Última Hora, O Dia, Placar, e Veja. Participou da equipe que inaugurou a TV Globo – foi o portador do crachá de número 1 da emissora. Ele idealizou a primeira transmissão de uma partida de futebol (Brasil x União Soviética, em 1965) e criou noticiários esportivos como “Em Cima do Lance” e “Por dentro da Jogada”. Atualmente, era comentarista do canal SporTV.

Entre os anos de 1970 e 1990, foi dono de uma escola, o Instituto São Marcos. No contraturno, dava aulas de reforço de técnicas de redação para os alunos do ensino médio, a fim de prepará-los para o vestibular. Escreveu ainda os livros “O Jogo Bruto das Copas do Mundo” e “Maracanazzo”. 

Teixeira teve dois filhos, Alda e Marcus, morto em decorrência de câncer aos 43 anos, em 2004. Deixou seis netos e dois bisnetos.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.