Jornalistas boicotam coletiva de imprensa do Barcelona

Os jornalistas que cobrem o dia-a-dia do Barcelona decidiram abandonar a sala de imprensa do clube nesta quarta-feira, alegando que a diretoria não cumpriu um acordo sobre declarações dos jogadores.Há dois meses, o clube decidiu colocar, a pedido dos próprios jogadores, algumas cercas no curto trajeto (aproximadamente 20 metros) que separa o campo de treinamento da porta de acesso ao Camp Nou, para que a imprensa não pudesse falar com ninguém logo após o treino.Em troca, o Barça se comprometeu a levar à imprensa dois jogadores de destaque do elenco diariamente às coletivas, assim como aumentar o número de atletas na zona mista após as partidas.No entanto, os compromissos não vêm sendo cumpridos, sobretudo nas últimas semanas. Não se sabe se a culpa é do próprio elenco ou da assessoria de imprensa do clube.Após o treino da última quinta, só Víctor Valdés compareceu na sala de imprensa. Na sexta, prévia ao clássico contra o Real Madrid, apenas o técnico Frank Rijkaard falou, apesar de também estar prevista a presença de Ronaldinho Gaúcho.No domingo o jogador eleito pelo clube foi o argentino Lionel Messi, autor dos três gols catalães no empate em 3 a 3 no clássico, e na terça apenas o brasileiro Thiago Motta conversou com a imprensa, só que para se desculpar pela má fase nos gramados.Diante disso, todos os jornalistas decidiram deixar a sala quando souberam que apenas o zagueiro francês Lilian Thuram responderia às perguntas após o treino da manhã desta quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.