Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

José Maria Marin diz que novo técnico da seleção terá 'perfil vencedor'

Presidente da CBF fala pela primeira vez sobre a demissão de Mano Menezes na última sexta-feira

SILVIO BARSETTI, Agência Estado

26 de novembro de 2012 | 12h41

RIO - O presidente da CBF, José Maria Marin, participou nesta segunda-feira da cerimônia de abertura da Soccerex, feira de negócios do futebol que acontece no Rio, e falou pela primeira vez da troca de comando na seleção brasileira. Ele explicou que vai contratar um novo técnico com o perfil vencedor e garantiu que o escolhido será anunciado apenas em janeiro.

"O novo técnico da seleção tem que ter um perfil vencedor e que possa conduzir o Brasil ao sonho do título mundial em 2014", afirmou Marin, durante uma breve entrevista no momento em que deixava a feira instalada no Forte de Copacabana, quando deu suas primeiras declarações públicas desde que demitiu o treinador Mano Menezes na última sexta-feira.

Reforçando o comunicado divulgado pela CBF na sexta-feira, Marin avisou nesta segunda que o anúncio do novo treinador será feito nos primeiros dias de janeiro. Até lá, o dirigente prometeu realizar uma "grande avaliação" para fazer a melhor escolha. Ele aproveitou a ocasião para revelar que ainda não conversou com ninguém sobre o cargo que está aberto.

Marin também praticamente descartou a ideia de contratar um técnico estrangeiro - o espanhol Pep Guardiola vem sendo um dos nomes especulados. "Dificilmente, dificilmente", respondeu o dirigente quando perguntado sobre a possibilidade. "Respeito muito o Guardiola, mas todos os cinco títulos nossos foram conquistados com técnicos do Brasil."

Durante a rápida entrevista, Marin não quis falar sobre Mano Menezes, que ficou pouco mais de dois anos no comando da seleção. Quando perguntado porque chegou a dizer meses atrás que o treinador não seria demitido e acabou mudando de ideia, o dirigente desconversou. "O passado é o passado, agora temos que analisar o presente e o futuro", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.