Thanassis Stavrakis / AP
Thanassis Stavrakis / AP

José Mourinho deixa 'Special One' no passado para buscar mais um título na carreira

Redes sociais e série na Amazon Prime mudam percepção sobre o treinador português, que quer levar sua Roma ao título da Liga Conferência contra o Feyenoord

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2022 | 05h00

"A história do 'Special One' é uma história antiga. Foi quando eu estava no início. Quando se tem mais maturidade e estabilidade, pensamos mais nas pessoas e menos em nós próprios."

A frase proferida na coletiva de imprensa na véspera da final da Liga Conferência mostra uma mudança de comportamento de José Mourinho que passou por uma transformação nas redes sociais e contou com ajuda de uma série no Amazon Prime para reforçar o lado carismático (além da arrogância) do treinador. A Roma, treinada pelo português, enfrenta o Feyenoord, da Holanda, nesta quarta-feira, às 16h, em Tirana, capital da Albânia, na decisão.

Mourinho busca o 25º título em sua carreira. Ele também pode levantar o quinto troféu de uma competição europeia. O português foi campeão da Liga dos Campeões por Porto (2004) e Internazionale (2010), da antiga Copa da Uefa, em 2003, com o Porto, e da Liga Europa, pelo Manchester United, em 2017, o seu último triunfo. 

"Não acredito em mágica. É trabalho. Foram mais de 300 dias de trabalho para chegar aqui. O trabalho está feito, é o momento da equipe e todos precisam aproveitar", afirmou o treinador. "O meu carisma não vai fazer diferença. A experiência também não vai ajudar. É o mesmo sentimento da minha primeira final. Tudo o que quero fazer é ler o jogo da melhor maneira possível." 

A metamorfose começou em sua passagem pelo Tottenham. O português decidiu contratar profissionais para cuidar de suas redes sociais. Ele se tornou rapidamente um sucesso, alcançando 2,8 milhões de seguidores no Instagram, e conseguiu mostrar o verdadeiro Mourinho, muito além do treinador exigente, rotulado, muitas vezes, de arrogante.   

"O Mourinho é um dos maiores treinadores da atualidade, seu perfil rígido e sisudo fez com que distanciasse sua imagem da opinião pública. Por outro lado, um bom direcionamento digital fez com que ele tivesse a oportunidade de mostrar um lado que não estamos acostumados a ver. Os bastidores da vida pessoal e profissional são a melhor forma de se aproximar com seus fãs", explicou Bernardo Pontes, sócio da Alob Sports, empresa especializada em conectar atletas e personalidades a marcas, ao Estadão.

As redes sociais serviram de porta de entrada. A cereja do bolo atendeu pelo nome de All or Nothing (tudo ou nada, em tradução livre), uma série de nove capítulos da Amazon Prime sobre os bastidores da temporada do Tottenham. Lá foi possível ver um Mourinho em 'estado bruto', como definiu Bruno Maia, executivo de inovação no esporte e CEO da Feel The Match, empresa que produz conteúdos esportivos para streaming.

"A série All or Nothing nos deu acesso a um lado carismático de José Mourinho que foi surpreendente. Ele é apresentado como um astro, cheio de humor, que mistura confiança e arrogância, sem perder o charme. Para quem visse sem o conhecer, poderia imaginar que era um baita personagem de uma série de ficção. Mas não, era José Mourinho em estado bruto. E isso fez com que muita gente que não tinha acesso a esse lado, passasse a ser simpática ao treinador", afirmou Bruno Maia.

"Essa é uma das novas possibilidades que esses formatos trazem. Futebol é entretenimento e narrativa. Só que, usualmente, nos acostumamos a só consumi-lo ao vivo e sob a narrativa da competição, do resultado, quando existem muitas outras faces. E é nelas que moram a renovação de público, a manutenção da relevância e o aumento de receita nos tempos atuais", acrescentou.

Diretor executivo de futebol, Júnior Chávare, já trabalhou com treinadores como Luiz Felipe Scolari, Vanderlei Luxemburgo, Muricy Ramalho, Juan Carlos Osório e Roger Machado, faz questão de enaltecer a enorme contribuição de Mourinho para o futebol. "O Mourinho é uma das figuras do futebol mundial que representou, representa e sempre será referência para a história do futebol. Além de conceitos técnicos e táticos, é um profissional e ser humano que sempre soube lidar com grupos muito heterogêneos, e que tem dentro de si a incansável vontade de continuar lutando por títulos e ser um vencedor", elogiou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.