Joseph Blatter afirma não poder ajudar Japão na Copa América

O presidente da Fifa descartou interceder junto aos clubes europeus para a liberação de jogadores

AE-AP, Agência Estado

15 de abril de 2011 | 21h39

SAN JOSÉ - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, descartou nesta sexta-feira que a entidade interceda juntos aos clubes para que estes liberem seus jogadores japoneses para a disputa da Copa América, em julho. "A Fifa não pode insistir", disse o dirigente na Costa Rica. Ele está fazendo um giro pela América Central atrás de votos para sua reeleição.

De acordo com o Blatter, a Copa América faz parte do calendário internacional, mas os clubes só são obrigados a liberarem os jogadores convocados para seleções filiadas à Conmebol, não as convidadas.

"Umas das soluções seria que os clubes, por solidariedade com o Japão ante todas estas catástrofes, liberarem seus jogadores, mas isso vai da decisão de cada equipe", completou Blatter.

O presidente da Fifa, assim, deixa em aberto também a possibilidade de o México não ter força máxima na Copa América. Alguns dos principais nomes mexicanos jogam na Europa, como Giovanni dos Santos e Carlos Vela, e podem ser desfalques na Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.