Alessandro Dellabela/Efe
Alessandro Dellabela/Efe

Joseph Blatter diz que Copa 2018 na Rússia tem caráter social

'O futebol é mais que chutar uma bola, ele une as pessoas', discursa o presidente da Fifa

AE-AP, Agência Estado

23 de janeiro de 2011 | 10h50

MOSCOU - Apesar de ter sido escolhida em dezembro como sede da Copa do Mundo de 2018, a Rússia ganhou apenas neste domingo da Fifa o status oficial de organizadora do evento. O presidente da entidade máxima do futebol mundial, Joseph Blatter, declarou o país como sede do Mundial num evento realizado em Moscou.

Blatter aproveitou a oportunidade para defender mais uma vez a Fifa das acusações de interesses financeiros na escolha da Rússia como sede. "O futebol é mais que chutar uma bola, ele une as pessoas. Esse é um momento muito importante para a Rússia e estou convencido de que a decisão de confiar a ela a organização da Copa do Mundo foi correta", afirmou.

"A Rússia organizará um Mundial excelente. O Mundial de 2018 será um catalisador do desenvolvimento social do país, abrirá novos horizontes para o futebol e proporcionará novos seguidores", continuou Blatter.

Presente à cerimônia, o ministro de Esportes da Rússia, Vitali Mutkó, prometeu que todos os palcos do Mundial estarão prontos em 2017, quando o país receberá a Copa das Confederações. O país pretende reformar três estádios e levantar outros 11.

Também ficou definido que a final da Copa será disputada no estádio Olímpico Luzhnikí, em Moscou, que tem capacidade para 90 mil espectadores, e que uma das semifinais será no novo estádio do Zenit San Petersburgo, com 68 mil lugares, com previsão de inauguração neste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.