Joseph Blatter diz que crise ainda não afeta o futebol

'O futebol é algo de que o povo precisa', argumenta o presidente da Fifa sobre seus patrocinadores

AE-AP, Agência Estado

15 de dezembro de 2008 | 10h16

O suíço Joseph Blatter, presidente da Fifa, afirmou nesta segunda-feira que o futebol ainda não foi afetado pela crise financeira mundial. Segundo o dirigente, apesar da turbulência, os patrocinadores da Fifa se comprometeram-se a continuar seus acordos com a entidade."Nossos parceiros para a Copa do Mundo e as outras competições da Fifa estão passando por essa crise, é normal, mas até agora eles estão comprometidos para o futuro. O futebol é algo de que o povo precisa. De que as pessoas podem precisar mais do que emoções?", disse Blatter, em entrevista coletiva durante o Mundial de Clubes.Embora ainda não tenha chegado ao futebol, segundo Blatter, a crise já afeta outros esportes. A NFL, liga de futebol americano, já fechou escritórios e demitiu funcionários; no automobilismo, a Honda disse adeus à Fórmula 1, a Audi restringiu sua participação em provas de protótipos e a Suzuki deixou o Mundial de Rali.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaBlattercrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.