Rodrigo Coca / Agência Corinthians
Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Jovem Gabriel Pereira ganha elogios e deve virar opção no Corinthians

Atacante de 19 anos pode atuar pelos lados do campo enquanto Cazares se recupera de lesão e mesmo depois

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2021 | 05h00

Somente um jogador do Corinthians saiu de campo sob elogios do técnico Vagner Mancini, na noite de quinta-feira, após a derrota para o Bahia por 2 a 1. Único atleta citado diretamente pelo treinador na entrevista coletiva pós-jogo, o jovem Gabriel Pereira teve bom desempenho na Arena Fonte Nova e abriu caminho para novas oportunidades entre os titulares.

"Eu acho que hoje ele entrou muito bem no jogo, acabou sendo decisivo em alguns lances. É mais um atleta que estamos, dentro desse contexto atual, valorizando", comentou Mancini. GP, como é mais conhecido, iniciou a jogada do único gol do Corinthians na partida, marcado por Gabriel.

O jogador de apenas 19 anos também chamou a atenção pela boa performance pelo lado do campo, função que geralmente é exercida por Cazares. O equatoriano, contudo, está machucado. E Mancini não escondeu que poderá dar novas oportunidades a GP justamente na posição de Cazares.

"O atleta está acostumado a jogar pelos lados do campo, se sente muito bem ali. Mas é óbvio que vou buscar essa informação, até para saber se na base ele já jogou por dentro ou não", admitiu o treinador.

O jovem canhoto despontou na Copa São Paulo de Juniores do ano passado. Ganhou uma chance no time profissional em julho e chegou a disputar quatro partidas pelo Brasileirão, ainda em 2020, porém com poucos minutos em cada jogo.

Contra o Bahia, em Salvador, ele ganhou mais tempo em campo, mesmo entrando no segundo tempo, na vaga de Mosquito. E não decepcionou. O canhoto poderá ser útil a Mancini não somente enquanto Cazares se recupera de lesão.

Em busca de ajustes no time, após duas derrotas seguidas, o treinador cogita a possibilidade de armar a equipe sem centroavante, abrindo espaço para mais um meio-campista no time.

"Gosto dessa possibilidade. Para a partida de hoje (quinta), não tínhamos como fazer isso pela ausência de vários titulares e vários atletas que poderiam exercer essa função. É óbvio que você não pode ter uma equipe que jogue só de uma forma e talvez a gente até utilizasse um time diferente hoje, mas, infelizmente, a gente teve uma série de problemas", comentou Mancini, após o revés para o Bahia.

O time paulista volta a jogar no dia 3 de fevereiro, contra o Ceará, na Neo Química Arena, pela 34ª rodada do Brasileirão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansVagner Mancini

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.