Jovem queniano é morto em briga por ser torcedor do Brasil

O jornal queniano Daily Nation afirma, nesta quarta-feira, que um "jovem torcedor pagou pela derrota do Brasil com a sua própria vida". Segundo o diário, Austin Ochieng Okello, de 21 anos, morador de um pequeno vilarejo no distrito de Siaya, na região Oeste do Quênia, se envolveu numa briga após o Brasil perder por 1 a 0 para a França, no sábado passado, nas quartas-de-final da Copa do Mundo.Os pais da vítima, o professor primário aposentado Joseph Okello Omollo, e Elizabeth Okello ficaram chocados com as circunstâncias da morte de seu filho único. "Meu filho foi morto apenas por causa de uma coisa ordinária como um jogo de futebol", disse Omollo. "Tenho certeza que essas pessoas não sabem onde o Brasil está localizado, sem falar na distância".Torcedor da seleção brasileira, Okello morreu dos ferimentos recebidos durante uma briga com dois jovens que seriam torcedores da França e que o ridicularizaram e assediaram após a derrota brasileira.Ochieng havia assistido a partida numa loja de vídeo, que cobrou ingressos de seus clientes para acompanhar a Copa do Mundo. Quando retornava para casa, ele se encontrou com os dois jovens e foi iniciada uma discussão em torno do jogo, que resultou numa agressão física. Segundo o jornal, Ochieng foi dominado pelos dois homens, que o espancaram e o deixaram inconsciente, fugindo em seguida. Segundo morador da vizinhança, uma pessoa que testemunhou a briga tentou socorrer o jovem. Mas ao invés de ser conduzido ao hospital, ele foi levado para uma casa, onde morreu."Meu filho amava o futebol", disse Omollo. "É uma infelicidade que ele tenha perdido sua vida por causa de agressões feitas por moradores do nosso vilarejo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.