Érico Leonan/São Paulo
Érico Leonan/São Paulo

Jovens esperam chance no São Paulo, mas Diniz freia empolgação

Gabriel Sara projetou mais oportunidades em 2020, mas treinador lembrou exemplo do Flamengo, que teve força máxima em todos os campeonatos

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2019 | 18h02

No último jogo de 2019, o São Paulo quebrou um recorde: foram 21 jogadores criados na base do clube relacionados para enfrentar o CSA, em Maceió. A marca antes era de 1978, quando o time teve 17 atletas oriundos da sua base no confronto com o Aliança, pela Taça São Bernardo do Campo.

Contra o CSA, a equipe já estava classificada para a fase de grupos da Copa Libertadores da América, e os principais atletas receberam férias adiantadas. O São Paulo venceu por 2 a 1. Após a partida, o meia Gabriel Sara projetou mais espaço para os jovens em 2020. O técnico Fernando Diniz, por sua vez, freou a empolgação.

"Eu acredito que sim (serviu para mostrar serviço a Diniz), a gente levou esse jogo como um início de temporada, não um fi,, porque no ano que vem o São Paulo tem quatro competições para disputar, então acredito que a gente vai ter muito mais oportunidades. Essa molecada está buscando espaço, buscando oportunidade de fazer história no São Paulo", afirmou Gabriel Sara, que tem 20 anos.

Apesar de ter elogiado a atuação dos garotos, Fernando Diniz ainda analisará como utilizar os jovens em 2020. Ao ser questionado se a ideia seria dar rodagem aos jogadores durante o Campeonato Paulista, o treinador citou o exemplo do Flamengo e indicou que deve colocar força máxima no Estadual.

"Não sei se esse é o melhor cenário, usar a base no Estadual. O Jorge Jesus (técnico do Flamengo) não poupou ninguém. O Estadual também serve para preparar para outras competições. O Estadual de São Paulo é o mais competitivo, e a torcida espera que sejamos competitivos e briguemos pelo título. Mas se tiver que fazer, farei com a maior naturalidade", declarou o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo Futebol Clubefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.