Juan admite que será difícil seguir no Santos em 2013

O lateral-esquerdo Juan admitiu nesta terça-feira, em entrevista coletiva no CT Rei Pelé, que será difícil continuar no Santos em 2013. Com o seu contrato de empréstimo junto ao São Paulo prestes a ser encerrado neste final de ano, o jogador admitiu que ainda não foi procurado pela diretoria do clube para discutir a renovação do acordo.

AE, Agência Estado

13 de novembro de 2012 | 16h33

O São Paulo é dono de 100% dos direitos econômicos do jogador, que só seria negociado pelo clube do Morumbi por um valor estipulado de cerca de R$ 2,5 milhões, valor que o Santos não estaria disposto a pagar, até porque conta com várias outras opções para o setor - além de Léo, cuja permanência também é incerta, tem em seu elenco Gerson Magrão e os garotos Paulo Henrique e Emerson, formados na base santista. Juan, porém, evita se estressar com a indefinição de sua carreira neste momento.

"Tenho que pensar no que é melhor para mim, não só a curto prazo, mas a longo prazo também. Eu acredito no meu potencial, independentemente de qualquer coisa. Como ainda não tive uma conversa com a diretoria, não vejo muito a possibilidade de ficar no Santos, porque falta um mês para o fim do campeonato e ninguém (da diretoria santista) se posicionou. Mas estou tranquilo. Tenho que ir bem para até o final do ano tentar mudar a ideia da diretoria, ou conseguir um outro clube", afirmou.

Juan garantiu, inclusive, que irá se empenhar muito nos três últimos jogos do Santos neste Campeonato Brasileiro, embora o time não tenha mais nenhum objetivo a buscar na competição, caso ganhe novas chances do técnico Muricy Ramalho. "Eu vou fazer o que sempre fiz, procurar me dedicar ao máximo nos treinos, buscar melhorar. Busco chegar mais próximo do meu limite e deixo acontecer, torcendo para que tudo aconteça da melhor maneira", disse.

O jogador ainda afirmou nesta terça que realizou uma boa temporada pelo Santos, na sua opinião, lembrando que chegou a ser campeão estadual e conseguiu emplacar uma sequência no time titular, sendo que disputou um total de 40 partidas pela equipe em 2012.

"Eu acho que foi um ano bom, tive bons momentos. Peguei um entrosamento muito rápido, logo conquistamos o Paulista. Acho que desde quando cheguei até o fim da Libertadores eu tive uma regularidade muito boa, um nível em que sei que posso jogar. Depois, fiquei alguns jogos fora, mas agora voltei a jogar bem", analisou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FCJuan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.