Juan festeja adaptação à Inter e apoia reformulação

Depois de chegar à Inter de Milão em um momento complicado do clube, o zagueiro brasileiro Juan, ex-Internacional, festeja o fato de hoje estar plenamente adaptado ao time italiano. Durante o início de sua passagem pela equipe, ele acabou amargando a saída dos compatriotas Julio Cesar, Lúcio e Maicon, que o ajudaram neste processo de adaptação, mas hoje o atleta admite que a reformulação promovida no elenco era necessária.

AE, Agência Estado

27 de novembro de 2012 | 12h29

"Acho que em todo time deve haver uma troca como a que fez a Inter, que vinha vencendo tudo. Essa troca (de jogadores) gera um pouco mais de sangue na equipe, chega gente nova para mostrar trabalho", disse Juan, em entrevista ao site da Fifa, publicada nesta terça-feira, na qual reconheceu que a saída de alguns medalhões do elenco serviu para que outros jogadores ganhassem motivação e recolocassem a equipe no caminho dos títulos novamente.

"Todos aqui são muito gratos a eles (Julio Cesar, Lúcio e Maicon e outros atletas que saíram) por tudo o que fizeram, mas infelizmente foram embora. Fiquei um pouco triste, ainda podíamos estar juntos, mas às vezes você tem de mudar de ares, buscar caminhos novos", analisou.

Com 21 anos de idade, Juan já acumula 18 partidas com a camisa da Inter, sendo 17 delas disputadas apenas nesta temporada do futebol europeu. E a sequência no time faz o defensor comemorar o momento que vem vivendo no time, hoje o atual terceiro colocado do Campeonato Italiano, quatro pontos atrás da líder Juventus e a dois do vice-líder Napoli.

"Eles (ex-companheiros) me ajudaram muito no começo aqui e pude me integrar aos poucos. Hoje venho mostrando meu jogo, a cada dia melhor, e recebendo o carinho (dos torcedores)", festejou Juan, que após a sua chegada viu a Inter se reforçar com os uruguaios Walter Gargano e Álvaro Pereira, o goleiro esloveno Samir Handanovic, o argentino Rodrigo Palacio e o veterano Antonio Cassano, entre outros nomes.

O sinal claro de que a Inter está reagindo na busca pelos títulos após uma fase de resultados ruins aconteceu justamente no último clássico com a Juventus, no dia 3 de novembro, quando o time de Milão encerrou uma longa série invicta da rival na Itália ao ganhar por 3 a 1, em Turim. "A vitória nos deu confiança para continuar bem. Tirar essa invencibilidade foi muito bom. Ninguém acreditava na gente quando começou o campeonato. Então ganhar na casa deles, com um placar grande, ainda mais na casa deles foi um resultado muito importante. Mas ainda tem muito para acontecer, mais derrotas virão. Estamos na parte de cima, mas a Juve ainda está na frente", disse Juan.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInter de MilãoJuan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.