Judocas brasileiros vão à Alemanha de olho na vaga olímpica

Por enquanto, apenas dois estão oficialmente garantidos nos Jogos de Pequim: João Derly e Erika Miranda

Agência Estado

21 de fevereiro de 2008 | 19h02

A Super Copa do Mundo de Hamburgo começa a ser disputada nesta sexta-feira e será a primeira oportunidade para um grupo de judocas brasileiros tentar conseguir a vaga olímpica. Para definir os classificados para a Olimpíada de Pequim, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) dividiu a seleção em dois grupos. O primeiro já disputou duas competições na Europa, enquanto o segundo começa a competir agora, em Hamburgo. Assim, os judocas que tiverem os melhores resultados, em cada categoria, ficam com a vaga. Por enquanto, apenas dois judocas estão oficialmente garantidos nos Jogos de Pequim: João Derly e Erika Miranda confirmaram vaga por conta de seus resultados no Pan do Rio e no Mundial, ambos no ano passado. Mesmo assim, eles estão participando dessas competições na Europa como forma de preparação. Apesar de a CBJ ainda não ter oficializado, Tiago Camilo também está garantido na Olimpíada. Como seu rival na categoria até 81kg, Flávio Canto, foi eliminado na primeira luta das duas competições que disputou na Europa, ele não tem como fazer resultado pior - e no desempate, leva vantagem por ser o atual campeão mundial. Assim como Flávio Canto, a maioria dos judocas brasileiros que participou das competições em Paris, Budapeste (só feminino) e Leonding (masculino) conseguiu resultados ruins. A performance deles, inclusive, deixou a comissão técnica da seleção preocupada. "Estamos em alerta", chegou a dizer o coordenador Ney Wilson. Nesta sexta-feira, em Hamburgo, o Brasil será representado por Daniela Polzin (até 48kg), Erika Miranda (até 52kg), Alexandre Lee (até 60kg) e João Derly (até 66kg). No sábado, será a vez de Danielle Zangrando (até 57kg), Danielli Yuri (até 63kg), Mayra Aguiar (até 70kg), Leandro Guilheiro (até 73kg), Tiago Camilo (até 81kg) e Eduardo Santos (até 90kg). E no domingo, entram em ação Edinanci Silva (até 78kg), Priscila Marques (acima de 78kg), Leonardo Leite (até 100kg) e Walter Santos (acima de 100kg).  Após a competição em Hamburgo, esse grupo de judocas brasileiros terá mais uma chance de garantir a vaga olímpica. Será nos dias 1 e 2 de março, nas etapas da Copa do Mundo de Praga (só masculino) e Varsóvia (só feminino). NOVIDADE Na Super Copa do Mundo de Hamburgo, os irmãos Eduardo e Walter Santos irão competir juntos pela primeira vez na seleção brasileira. E esperam que a união familiar possa ajudá-los a conseguir classificação para a Olimpíada de Pequim. "Já tive a oportunidade de lutar um Mundial e sei como as competições internacionais são duras. Espero passar um pouco da minha experiência para o Eduardo e, quem sabe, comemorarmos juntos um bom resultado", disse Walter Santos. "Estar numa Olimpíada é um sonho para qualquer atleta. Para mim, tudo é muito novo. Mas, por ser um judoca desconhecido na Europa, posso levar alguma vantagem", afirmou Eduardo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.