Juiz dá dica a jogador e é punido

O árbitro chileno Carlos Chandía ganhou notoriedade nos últimos dias por conta de uma atitude inusitada na partida entre os arqui-rivais Universidad Católica x Universidad de Chile, realizada no sábado. Chandía - considerado pela imprensa chilena como o melhor árbitro do país na atualidade - marcou um pênalti contra o Católica, mas resolveu dar uma mãozinha à equipe que fez a falta: soprou no ouvido do goleiro, o local onde atacante iria mandar a bola. Chandía pode ter sido influenciado pelas dificuldades do Católica. O goleiro Jonny Walker se machucou no lance e teve de deixar o gramado. Como o time já tinha feito as substituições regulamentares, o zagueiro Cristian Alvarez foi obrigado a ir para o gol. Ao aproximar-se de Alvarez para as instruções de praxe, o árbitro informou ao ?zagueiro-goleiro? que o atacante iria mandar a bola no canto esquerdo. Alvarez agradeceu a dica, saltou para o lado esquerdo do gol e acabou fazendo a defesa. O clássico terminou empatado por 1 a 1. Num primeiro momento, Chandía negou que tivesse dado a orientação ao jogador, mas imagens de TV o desmentiram algumas horas depois. Flagrado pelas imagens da televisão, o árbitro tentou escapar e disse que estava transmitindo ao goleiro apenas o que os seus próprios colegas de time estavam dizendo. A nova versão também não convenceu. Constrangido, ele foi obrigado a reconhecer o erro e acabou sendo punido com uma rodada de suspensão. ?Foi uma bobagem. Eu reconheço que não deveria ter feito isso e aceito o castigo?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.