Loic Venance/AFP
Loic Venance/AFP

Juiz francês que chutou zagueiro brasileiro em jogo do PSG é suspenso por 3 meses

Tony Chapron chutou Diego Carlos, do Nantes, após levar trombada não-intencional do atleta durante partida

Estadão Conteúdo

01 de fevereiro de 2018 | 21h02

Um ato impensado, pouco comum no futebol, gerou uma suspensão de três meses para o árbitro francês Tony Chapron. Nesta quinta-feira, a Comissão Disciplinar da Federação Francesa de Futebol (FFF, na sigla em francês) julgou o caso em que o juiz chutou o zagueiro brasileiro Diego Carlos, do Nantes, em jogo contra o Paris Saint-Germain, pelo Campeonato Francês, no último dia 14, em Nantes.

+ PSG vence Nantes em jogo com tentativa de agressão de árbitro a brasileiro

Na ocasião, no final do confronto, Tony Chapron foi acidentalmente derrubado pelo brasileiro do Nantes em um contra-ataque do Paris Saint-Germain. O árbitro, caído, se irritou e chutou o jogador. Por fim, deu o segundo cartão amarelo e expulsou o atleta. Dias depois, o juiz pediu desculpas a Diego Carlos, alegando que foi um ato de reflexo por ter sentido dores de uma lesão antiga na hora da queda.

Depois de cumprir a punição, Tony Chapron ainda ficará mais três meses de observação. A entidade o puniu com "sourcis", recurso jurídico que o deixa de sobreaviso - a mesma utilizada na punição de Neymar após expulsão contra o Olympique de Marselha. Caso cometa outra infração, será suspenso novamente. Ele poderá recorrer da decisão.

O árbitro está com 45 anos e se aposenta no final desta temporada. Com a punição de três meses, ele poderá voltar a apitar em maio. Antes do anúncio, a imprensa francesa cogitava uma sanção que pudesse acabar com a carreira de Tony Chapron.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.