Juíza manda CBF cumprir liminar

A juíza Munira Hanna, da 1ª Vara Cível de Porto Alegre, determinou, em despacho enviado ao Rio de Janeiro na noite desta terça-feira, que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) cumpra a liminar que a impede de proclamar o campeão brasileiro deste ano. Também estabeleceu uma multa de R$ 4 milhões, equivalente ao prêmio destinado ao campeão, e prisão do presidente da entidade se a ordem for desobedecida. A liminar que a juíza quer ver cumprida foi concedida na madrugada de domingo pelo juiz plantonista Mauro Borba ao advogado Leandro Konrad Konflanz, torcedor do Internacional. A decisão estabelecia que a CBF não poderia proclamar o campeão se a diferença entre o Corinthians e o Internacional fosse inferior a quatro pontos. Com os resultados de domingo, o time paulista terminou três pontos à frente do gaúcho. Na festa de segunda-feira a CBF ignorou a decisão da Justiça comum e entregou a taça ao Corinthians. Como o presidente Ricardo Teixeira está fora do País, o responsável pelo atendimento à ordem da juíza é o diretor técnico Virgílio Elísio.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2005 | 22h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.