Lluis Gene/AFP
Lluis Gene/AFP

Julgamento de Messi por fraude fiscal tem data marcada

Tribunal começa a julgar craque do Barça e seu pai em 31 de maio

Estadão Conteúdo

20 Janeiro 2016 | 11h53

O julgamento do craque argentino Lionel Messi e do seu pai, Jorge Horácio Messi, foi marcado nesta quarta-feira para começar em 31 de maio, anunciou o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha. E a avaliação do caso está previsto para ocorrer até 3 de junho.

No processo, Messi e seu pai terão que responder a três crimes de fraude fiscal, por suposta sonegação de 4,16 milhões de euros, pagos pelos direitos de imagem do jogador do Barcelona entre 2007 e 2009, que foram recebidos através de empresas de fachada em Belize e no Uruguai, então considerados paraísos fiscais.

Em outubro de 2015, o Fisco espanhol chegou a isentar Messi de culpa por supostamente ter cometido fraude fiscal, mas a Justiça do país rejeitou o pedido da autoridade tributária do país de não julgar o astro de Barcelona, decidindo seguir o parecer da procuradoria do Estado, que pediu 22 meses e meio de prisão para Messi e seu pai pelos crimes.

Além disso, defende o pagamento de uma multa no valor fraudado e também de todo o processo. A procuradoria também pede a perda de quaisquer benefícios fiscais possíveis por um ano.

O caso está centrado sobre supostas ações ilegais do pai de Messi, mas as autoridades defendem que o jogador do Barcelona tinha conhecimento suficiente desses atos para também ser julgado.

A data do julgamento de Messi não vai afetar os seus compromissos com o Barcelona, pois a temporada 2015/2016 terminará para o clube no máximo em 28 de maio, data da decisão da Liga dos Campeões da Europa. Na sequência, porém, será realizada a Copa América, prevista para começar em 3 junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.