Julgamento do Palmeiras por gás é adiado para 5 de maio

TJD vai analisar apenas a expulsão do volante Martinez, que corre o risco de não jogar a final do Paulistão

Redação

28 de abril de 2008 | 13h04

O julgamento do caso do gás que atingiu o São Paulo no intervalo da semifinal contra o Palmeiras, pelo Paulistão, foi adiado pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) para o dia 5 de maio, segunda-feira que vem, ou seja, após a decisão do Estadual entre o time alviverde e a Ponte Preta.Veja também: Vanderlei Luxemburgo rejeita discurso do 'já ganhou' Palmeiras vence a Ponte e fica perto do título do Paulistão TV Estadão: Ponte 0 x 1 Palmeiras - assista ao gol de Kléber O motivo do adiamento ainda não foi divulgado pelo TJD. Assim, apenas o caso do volante Martinez (expulso por agressão ao volante são-paulino Fábio Santos) será analisado. Ele está indiciado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por praticar jogada violenta, podendo pegar de duas a seis partidas de suspensão.Para o Palmeiras, o risco de punição pelo gás no vestiário está indiciado no artigo 213 (por não dar condições plenas de segurança em seu campo) e pode perder o mando de campo de um a dez jogos, além de pagar multa de até R$ 200 mil. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.