Julgamento só motiva, diz Luxemburgo

As questões judiciais parecem não ter lá muita importância para Vanderlei Luxemburgo, que junto de Ricardinho e Scheidt viajaram nesta segunda-feira cedo de Porto Alegre para São Paulo e, no fim da tarde, retornaram à capital gaúcha. "Eu gostaria de não estar aqui. Estou cumprindo a minha obrigação", afirmou, logo depois de sair da audiência em que é, por mais paradoxal que possa parecer, testemunha de Marcelinho na ação do jogador contra o Corinthians. "Essa viagem poderia atrapalhar o Ricardinho e o Scheidt, mas ao contrário de atrapalhar, vai estimular a equipe", falou. O Corinthians viaja nesta terça-feira de Porto Alegre para Buenos Aires onde enfrenta, na quarta-feira, o San Lorenzo, pelas semifinais da Copa Mercosul. Como domingo o time, com sua composição mista, jogou e ganhou de 2 a 0 do Internacional, em Porto Alegre, o grupo já ficou pelo Sul. Luxemburgo comentou que o desgaste de seus atletas na viagem a São Paulo, enquanto o restante da equipe trabalhava no campo da Universidade Ulbra, servirá de estímulo para todos. Sobre se teria dito na audiência desta segunda-feira que não mais dividirá nenhum clube com Marcelinho, afirmou: "Não quero comentar nada sobre o que falei lá dentro." Na quarta-feira, às 21h45, com transmissão ao vivo pela TV Globo, o Corinthians fará no estádio Pedro Bidegai, em Buenos Aires, a partida de volta contra o San Lorenzo. Um empate classifica o time de Parque São Jorge para a final. Na primeira partida entre ambos, quarta-feira no Pacaembu, o Corinthians ganhou por 2 a 1, de virada. Se passar pelo San Lorenzo, o time de Luxemburgo enfrentará o vencedor do confronto entre Flamengo e Grêmio. No jogo do Maracanã, o Grêmio arrancou um empate de 2 a 2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.