Júlio Botelho luta por reconhecimento

Uma das maiores glórias do futebol brasileiro passa um momento delicado, mas não precisa de ajuda financeira. Quer apenas um pouco de reconhecimento. Com sérios problemas cardíacos e lutando para recuperar-se de um derrame, o ex-ponta-direita Júlio Botelho, de 72 anos, continua vivendo no bairro da Penha, na zona leste de São Paulo. Ao contrário do que chegou a ser divulgado, a família diz que dinheiro não é o problema do ex-craque da seleção brasileira. Julinho sente falta de atenção, principalmente da Confederação Brasileira de Futebol e do Palmeiras. Leia mais no O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.