Rubens Chiri/ São Paulo FC
Rubens Chiri/ São Paulo FC

Julio Casares é eleito presidente do São Paulo até o fim de 2023

Novo mandatário derrota Roberto Natel por 155 votos a 78 entre os conselheiros do clube

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2020 | 19h59

O São Paulo terá Julio Casares como presidente até o final de 2023. Neste sábado, Casares derrotou Roberto Natel em votação entre os conselheiros do clube com 155 votos, enquanto o adversário teve 78 (e um foi em branco). O pleito foi realizado por meio de sistema drive-thru para evitar aglomerações. O cargo de vice-presidente será ocupado por Harry Massis Júnior.

Olten Ayres de Abreu Júnior, pertencente ao grupo de Casares, foi eleito presidente do Conselho Deliberativo com 153 votos contra 80 de Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa (houve um voto em branco) e assume imediatamente a função.

Foram eleitos também os três novos membros do Conselho de Administração: Adilson Alves Martins (atual membro), com 163 votos, Vinicius de Medeiros Cardoso Leite, com 151, e José Alberto Rodrigues dos Santos, com 147. Todos nomes apoiados pela chapa de Casares.

Casares sucederá Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que ocupa o cargo de presidente do São Paulo desde outubro de 2015. Leco votou em Casares, embora ambos os candidatos tenham procurado se distanciar do atual mandatário durante a campanha por conta da má avaliação da atual gestão.

Julio Casares tem 59 anos e é advogado, mas fez carreira na área de marketing de canais de televisão. Foi superintendente do SBT por 12 anos e atualmente é diretor comercial da Record. No São Paulo, foi diretor de marketing na gestão de Juvenal Juvêncio e vice geral na gestão de Carlos Miguel Aidar.

Sob o comando de Julio Casares, o marketing são-paulino criou algumas ações que viraram cases, como o Batismo Tricolor, a idealização e a construção do Morumbi Concept Hall e a parceria com a Warner para licenciamento de produtos. Ele é autor do livro “Transformando Grama em Ouro”, publicado em 2016, cujo título faz referência à comercialização da grama do Morumbi para torcedores, ação que rendeu uma receita importante para o clube.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.