Julio Cesar acredita que Itália virá na defensiva contra Brasil em amistoso

Para goleiro, seleção terá boa oportunidade de, enfim, vencer uma equipe tradicional

ALMIR LEITE, Agência Estado

18 de março de 2013 | 15h04

GENEBRA - O goleiro Julio Cesar conhece bem o adversário de quinta-feira da seleção brasileira. Ele jogou sete anos na Itália, de 2005 a 2012, foi por muito tempo destaque da Internazionale de Milão, e sabe o que o Brasil terá pela frente no amistoso em Genebra.

"A escola italiana tem um trabalho tático excelente. E acho que vai ser isso, principalmente contra a seleção brasileira, que joga mais para frente", prevê o atual titular do gol do Queens Park Rangers, lanterna do Campeonato Inglês. "Não tenho certeza. Mas acho que eles vão continuar com essa tática de esperar o jogo."

Titular da seleção na partida contra a Inglaterra, que marcou a reestreia de Felipão, Julio Cesar enfatiza uma diferença importante no momento atual dos dois rivais. "O Brasil mudou mais em relação à Itália. Acho que a seleção brasileira passa por uma reformulação muito grande."

Para ele, na quinta-feira o Brasil terá excelente oportunidade para acabar com uma incômoda situação que já vem se arrastando desde o fim da Copa da África do Sul: a de não vencer seleções tradicionais do futebol mundial. "Espero que a gente vença, para o torcedor brasileiro. Trouxe uma estigma de que não conseguimos ganhar de seleção grande", disse.

Julio Cesar tem demonstrado uma confiança semelhante à que tinha antes da Copa da África do Sul e que ficou escondida por bom tempo depois da eliminação da seleção nas quartas de final diante a Holanda. Apesar de o Queens Park Rangers ser um saco de pancadas no Campeonato Inglês e de estar na lanterna, ele considera que sua temporada é positiva. "No meu clube eu estou bem", resumiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.