Júlio César celebra melhor fase no Vasco e não teme que parada freie reação

No Vasco desde o início de maio, Júlio César acredita que o bom momento time no Campeonato Brasileiro, com quatro vitórias e dois empates nas últimas seis partidas, coincide com a sua melhor fase com a camisa do time. Ele avaliou que a longa inatividade atrapalhou o seu começo no clube, mas destaca que já superou essa fase e festeja a sequência como titular.

Estadão Conteúdo

07 de outubro de 2015 | 15h49

"O meu começo foi difícil porque fiquei muito tempo parado. Foram quase oito meses sem jogar. Não é fácil voltar quando se passa um longo tempo sem atuar. Também não tive pré-temporada, o que dificultou ainda mais minha adaptação. Nos primeiros jogos, senti muito a parte física, mas agora, após essa sequência, já me sinto muito bem. Estou melhor do que quando cheguei, principalmente na parte física. Sempre temos que melhorar e tenho consciência disso. Vou seguir trabalhando forte para ajudar ainda mais o Vasco", declarou.

Apesar da paralisação do Campeonato Brasileiro ter coincidido com um momento de recuperação do Vasco, Júlio César não vê risco da reação do time ser freada. Para ele, o longo período sem jogos ajudará na preparação do time para o duelo com a Chapecoense, em 15 de outubro, no Maracanã.

"Essa semana vem sendo muito importante. Está dando ao Jorginho um tempo a mais para trabalhar. Já havíamos tido alguns dias de preparação na semana passada, em virtude da divisão do grupo para o jogo com o São Paulo, mas apenas agora a comissão técnica tem a possibilidade de ajustar a parte tática. Esse tempo é bom também para que alguns jogadores possam descansar. O próximo jogo é muito importante para nós e com temos tudo para chegar nele ainda mais preparados", afirmou.

Apesar da série invicta, a situação do Vasco é ainda muito complicada, pois o time é o penúltimo colocado no Brasileirão, a seis pontos da primeira equipe fora da zona de rebaixamento. Por isso, Júlio César espera que a torcida lote o Maracanã no duelo com a Chapecoense.

"Toda partida é difícil e temos que estar preparados. O jogo contra a Chapecoense será de muita paciência. Esperamos que o torcedor compreenda isso e compareça ao Maracanã para nos apoiar. A presença da torcida será muito importante", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoJúlio César

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.