Julio Cesar evita projeções na Copa e diz que Camarões é 'final'

Titular da meta da seleção brasileira garantiu que o foco do grupo de Luia Felipe Scolari na Copa do Mundo está apenas no time africano

LEANDRO SILVEIRA - Enviado especial a Teresópolis, Agência Estado

19 de junho de 2014 | 19h56

Apesar de ainda não estar classificada para as oitavas de final da Copa do Mundo, a seleção brasileira jogará a rodada final do Grupo A em condições bastante favoráveis, pois só precisa de um empate com Camarões, na próxima segunda-feira, em Brasília, para avançar. Assim, parece ser natural começar a pensar em um possível confronto contra Holanda ou Chile, já classificados no Grupo B, na próxima fase do Mundial. O goleiro Julio Cesar, porém, fugiu do assunto nesta quinta, em entrevista coletiva na Granja Comary, em Teresópolis.

O titular da meta da seleção garantiu que o foco da equipe está apenas em Camarões, mesmo que o adversário já esteja eliminado da Copa, após derrotas para México (1 a 0) e Croácia (4 a 0). "Vou ser sincero, não gostaria de responder sobre isso. Temos um jogo com Camarões que decide a classificação. Seria um desrespeito com Camarões. Se tiver oportunidade de falar, vou falar depois da classificação", disse.

Nas oitavas de final, as seleções classificadas do Grupo A se cruzam com as do B, com o primeiro de uma chave encarando o segundo da outra. Assim, caso avance, o Brasil reencontrará um dos seus adversários da Copa de 2010. Naquela oportunidade, a seleção bateu o Chile nas oitavas de final por 3 a 0, mas acabou caindo com a derrota para a Holanda por 2 a 1, na fase seguinte, em duelo que ficou marcado, entre outros fatos, pela falha de Julio Cesar no primeiro gol da equipe europeia.

Garantindo que neste momento só pensa em Camarões, Julio Cesar aguarda as observações da comissão técnica sobre o adversário de segunda-feira. E ele até se lembrou de um momento ruim vivido contra o adversário, a derrota por 1 a 0 na fase de grupos da Copa das Confederações de 2003.

"O Felipão está estudando e vai deixar a seleção pronta. É um time fisicamente forte. Numa Copa das Confederações, ganhou do Brasil com gol do Eto''o, eu lembro porque estava no banco. Independentemente de estar eliminada, é a nossa final de Copa do Mundo, a nossa classificação que está em jogo. Temos que entrar com seriedade, tentar a vitória para ser primeiro do grupo", afirmou.

O goleiro destaca que, mais do que classificar, a meta da seleção é avançar na primeira posição no Grupo A, independentemente do adversário que terá pela frente. "Passar em primeiro é o objetivo. A seleção, em toda competição, pensa em fazer o melhor. Temos condições de fazer isso, sem pensar em fugir de ninguém. Temos que fazer nosso trabalho e vencer porque isso nos trará confiança", comentou.

Desde 1978, o Brasil não entra em campo na última rodada da fase de grupos da Copa sob risco de ser eliminado. Para Julio Cesar, porém, as dificuldades enfrentadas no começo do torneio fortalecem a equipe. "Sabíamos que não ia ser fácil, é um grupo complicado. De certa maneira, foi ótimo para entrar no clima de Copa, fazendo jogos difíceis, com seleções como o México. Isso é maravilhoso, com dificuldades como essa, estamos preparados desde o começo. Mas é claro que classificar antes dá uma tranquilidade", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.