Jundiaí faz festa pelo acesso do Etti

Perto de 15 mil torcedores do Etti Jundiaí foram às ruas da cidade, neste domingo à tarde, logo após o time garantir o acesso para a primeira divisão de São Paulo em 2002. Mesmo sem jogar, o Etti acabou favorecido pelos resultados dos concorrentes e já está com sua vaga assegurada. Os torcedores se aglomeraram na Avenida 9 de Julho, local tradicional para as grandes comemorações.Muitos rojões, buzinaço e bandeiras marcaram a conquista do time, que poderia ter vindo no sábado quando o Etti perdeu para o Nacional, por 1 a 0, na capital. A festa programada foi desfeita, incluindo a distribuição de chope e a "volta da vitória" num carro do Corpo de Bombeiros. Os jogadores e a comissão técnica não participaram da festa da torcida, uma vez que foram dispensados após a derrota de sábado.A Polícia Militar procurou evitar os exageros nas ruas de Jundiaí, calculando em 15 mil pessoas presentes. O chope e o desfile em carro aberto ficarão para o próximo final de semana, quando o Etti enfrenta o Paraguaçuense, na sua despedida na Série A-2, em Jundiaí. O time, agora, só busca o título da competição, uma vez que depende de um ponto para ser campeão. Caso perca, o Santo André também pode chegar aos 62 pontos. Neste caso, seriam usados os critérios de desempate. No primeiro, número de vitórias , haveria igualdade em 17. O saldo de gols atual favorece o Etti, com 31 gols contra 23 do time do ABC.Dirigente desabafa - Logo após o Etti Jundiaí garantir sua vaga de acesso para a elite paulista, neste domingo à tarde, o diretor-geral do clube, Marcos Bagatella, preferiu desabafar lembrando aos desafetos que o criticaram pelas suas decisões tomadas na hora certa. "Fui muito criticado quando troquei a comissão técnica nas primeiras rodadas. Mas agora está provado que tinha razão", comentou.Bagatella tirou o técnico Luiz Carlos Ferreira após quatro rodadas, colocando em seu lugar Giba, ex-Santos, que somou 58 pontos dos 62 somados pelo líder isolado do Campeonato Paulista da Série A-2. O diretor geral lembrou ainda que não existem nomes definidos para a próxima temporada, tanto na parte do elenco como da comissão técnica. Ele desmentiu, inclusive, que o Etti teria pensado em contratar Wanderley Luxemburgo, técnico do Corinthians e que já trabalhou no grupo Parmalat quando orientou o Palmeiras. Mas admite que o clube vai formar um time competitivo para disputar a Série A-1 na próxima temporada. Os planos de investimentos, porém, serão decididos entre os meses de outubro e novembro, quando é fechado o orçamento pela empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.