Jundiaí quer esquecer "desastre"

A surpreendente goleada que o Etti Jundiaí sofreu para o Botafogo Carioca, por 5 a 1, deve ser esquecida. Esta é a disposição do técnico Giba que reconheceu méritos no adversário, mas acha que seu time precisa pensar no futuro no Torneio Rio-São Paulo.Tanto que já vai concentrar seus esforços para o jogo contra o Guarani, domingo, em Jundiaí, no estádio "Jaime Cintra". Para Giba, a vitória botafoguense "teve um toque de experiência, porque eles aproveitaram bem as chances que tiveram". Mas, para o técnico, não é o momento de desespero mesmo porque a irregularidade já era esperada pelas próprias características do grupo."Temos muitos jogadores jovens e que, às vezes, se perdem em determinados momentos", argumenta. Segundo Giba, os erros pela inexperi ência serão sanados apenas com o passar dos jogos.A derrota em Niterói e os outros resultados dos paulistas, recolocaram o Jundiaí numa situação delicada dentro da tabela de classificação do Rio-São Paulo. O Jundiaí soma nove pontos e ocupa a 11ª posição, portanto, está ameaçado pelo rebaixamento previsto no regulamento para o último colocado entre os paulistas que disputará o Paulistão em 2003. Mas a diferença é muito pequeno, porque Portuguesa e São Caetano têm 10 pontos. "Este equilíbrio vai existir até o final", prevê Giba.As novidades para o jogo contra o Guarani poderão ser as estréias do zagueiro Márcio Santos e do atacante Cléber. Os meias Jackson e Bechara também devem treinar juntos, podendo reforçar o time para buscar a reabilitação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.