Juninho diz que não é salvador da pátria

Juninho Paulista assintou contrato com o Palmeiras até dezembro de 2006 e será apresentado oficialmente na manhã desta quarta-feira. Além dele, o técnico Candinho pode ganhar mais dois ou três reforços até o final da semana - ele quer pelo menos um zagueiro e um atacante de área.Certo mesmo, por enquanto, só Juninho Paulista. Mas, na chegada ao Palestra Itália, o meia de 32 anos optou por um discurso sem grandes promessas. "Não venho para resolver, ser o salvador da pátria. Venho para somar e espero que minha ajuda seja de grande porte", afirmou o jogador que participou da conquista do penta na Copa de 2002.Como não estava sendo muito aproveitado no Celtic, da Escócia, Juninho conseguiu ser liberado e optou por voltar ao País, assinando com o Palmeiras, para alegria do seu pai, o palmeirense Oswaldo Giroldo. "É a realização do sonho de meu pai e para mim uma satisfação defender um clube grande como o Palmeiras. Aliás, quando era menino, já tinha vestido a camisa do clube. E agora vou fazer isso dentro de campo", contou o jogador.Depois de passar pelos exames médicos, Juninho garantiu que não precisará de muito tempo para recuperar a forma física. "Só preciso de um tempo para ganhar ritmo e adaptação ao futebol brasileiro, cujo estilo é bem diferente do escocês. Mas fisicamente estou bem. Vinha treinando normalmente na Escócia", explicou.Ele afirmou ainda que não se assusta com a irregularidade do Palmeiras. "Tenho acompanhado o time. Na Libertadores, a equipe vai bem. No Paulista é que o nível não foi aquele que todos esperavam. Mas como o Palmeiras tem bons jogadores, com certeza no Campeonato Brasileiro as coisas serão diferentes."Como as inscrições já estão encerradas, Juninho não poderá jogar no Campeonato Paulista. É reforço para a disputa do Brasileiro e da segunda fase da Copa Libertadores, caso o Palmeiras se classifique.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.