Juninho diz que pode usar a camisa 8

O meia Juninho Paulista, do Flamengo, disse que as brigas entre os jogadores exercem influência no rendimento do time e alertou que o elenco deve ser amigo dentro e fora de campo. Um dos jogadores mais assediados em Paraíba do Sul, local da pré-temporada rubro-negra, Juninho voltou a afirmar que, para evitar atritos com o meia Petkovic, poderá usar a camisa 8 e deixar a 10 para o companheiro, caso o iugoslavo permaneça no clube.As situações de Petkovic, do atacante Edílson e do volante Vampeta continuam indefinidas. O procurador do iugoslavo, Josias Cardoso, irá se reunir com o presidente do Flamengo, Edmundo Santos Silva, amanhã, para tentar chegar a um acerto.Edílson só irá para o Cruzeiro se o Flamengo lhe pagar cerca de R$ 1,2 milhões em salários atrasados. Já Vampeta, que negocia sua transferência para o Corinthians, depende de um acerto entre os dirigentes dos clubes. O rubro-negro tem interesse no atacante Luís Mário, mas o vice-presidente de Futebol da equipe paulista, Antonio Roque Citadini, se recusa a liberar o atleta.Amador - A vice-presidente de esportes amadores, Patrícia Amorim, está tentando evitar o início de uma greve do esporte amador por causa dos salários atrasados. Ela espera que o clube seja campeão da Mercosul e que, com o dinheiro da premiação, pague parte da dívida. Caso isso não aconteça, a greve pode se tornar realidade no fim do mês.

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2002 | 20h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.