Juninho faz história na França

O meia Juninho Pernambucano faz história no futebol francês. É o maestro do Lyon, líder do campeonato com 59 pontos, oito a mais do que o Olympique de Marselha. Seu time está nas quartas-de-final da Copa dos Campeões e ele tem sido titular na Seleção Brasileira. O meia conta que está discutindo a renovação com o Lyon e tem planos de incentivar o futebol nordestino. "Tenho orgulho de carregar o Pernambucano no nome."Agência Estado - Você acha que já conquistou um lugar na seleção?Juninho Pernambucano - Venho tendo uma boa seqüência. Há mais de um ano sou convocado. Já me sinto mais à vontade e mais útil ao grupo também. Mas falta muito até a Copa e muita coisa pode acontecer.AE - E os próximos adversários das Eliminatórias: Peru, em Goiânia, e Uruguai, em Montevidéu?Juninho - Contra o Peru, em casa, temos a obrigação de ganhar. Já o Uruguai, lá em Montevidéu, é um jogo especial. Tem a rivalidade e faz tempo que o Brasil não vence lá.AE - Vocês se apresentam na terça-feira e treinam nove dias. Dá para pegar entrosamento?Juninho - Não é difícil. A seleção tem grandes jogadores e nas Eliminatórias tem mais tempo para treinar. É pior no amistoso, quando a gente se apresenta e joga no dia seguinte. Isso atrapalha o rendimento.AE - A vaia da torcida incomoda?Juninho - Não. Sabemos que o brasileiro é fanático e os jogadores estão preparados para essa pressão. O melhor, porém, é termos a torcida do nosso lado.AE - Você chegou no Lyon em 2001 e o time ganhou três campeonatos nacionais seguidos. O título francês é o objetivo?Juninho - Podemos ganhar o tetracampeonato francês, um feito inédito. É o nosso grande sonho. Na Liga dos Campeões, chegamos pela segunda vez entre os oito melhores. Se passarmos para a próxima fase, já será nossa melhor participação.AE - Foi coincidência o time ganhar títulos após a sua chegada?Juninho - Tive sorte de ser campeão na minha primeira temporada. Mas o Lyon já estava se estruturando. É um clube que mantém a base, acerta nas contratações e oferece uma ótima estrutura. Hoje é o maior clube do futebol francês.AE - Você não pensa em ir para a Espanha ou Itália?Juninho - O Campeonato Francês é muito bom. Meu contrato termina em 2006 e já estamos discutindo a renovação até 2008. Já sou o brasileiro que mais vestiu a camisa do Lyon. A minha vontade é renovar e fazer história em um clube só.AE - Você não sonha em jogar num Real Madrid ou num Barcelona?Juninho - Sonhar você pode sonhar, mas sempre respeito muito o que tenho. E tenho a obrigação de respeitar a camisa que visto. Quem é que não quer passar por um Real ou Barcelona? Mas passar num clube só por passar, não me interessa.AE - Isso pesa na decisão de prorrogar o contrato com o Lyon?Juninho - Sem dúvida. Estamos discutindo várias coisas. Uma delas é a possibilidade de construir um Centro de Treinamento em Recife, um convênio meu com o Lyon. Mas isso ainda é uma possibilidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.