Mauricio Val/Fotocomnet
Mauricio Val/Fotocomnet

Juninho minimiza importância de 'final' com Corinthians

Experiente meio-campista vascaíno diz que confronto ainda 'não vai decidir nada'

AE, Agência Estado

28 de setembro de 2011 | 19h29

Não há como negar a importância do jogo entre Vasco e Corinthians, domingo, em São Januário. Os cerca de 17 mil ingressos vendidos foram esgotados em poucas horas e o tumulto na porta do estádio mostra como anda a ansiedade da torcida para a partida entre líder e vice-líder do Brasileiro.

Veterano de muitas conquistas nacionais, Juninho Pernambucano, porém, faz ponderações de que o jogo, ainda que um confronto direto, não é tão determinante para o restante da competição. "Todos precisam ter na cabeça que este é um jogo muito importante, mas que não vai decidir nada", analisou Juninho.

"O campeonato segue equilibrado e vão faltar 11 rodadas ainda. Um empate dependendo das circunstâncias não é mau resultado, da mesma maneira que perder para uma força como o Corinthians é algo normal", analisou o meia.

Mas é claro que Juninho sabe que vencer os paulistas seria uma demonstração de força e consolidaria a posição no topo da tabela, possivelmente abrindo cinco pontos de vantagem para o segundo colocado (vascaínos somam 49 pontos, contra 47 dos corintianos). "Para quem já esteve dez pontos atrás do Corinthians, abrir cinco de diferença seria maravilhoso", relembrou o jogador de 36 anos.

Para o confronto de domingo, o técnico Cristóvão Borges tem algumas dúvidas. Jumar se recupera de um estiramento na coxa direita. Seu aproveitamento é improvável. Já Renato Silva, às voltas com dores no joelho direito, tem prognóstico mais otimista. Exames não apontaram lesão e os médicos vascaínos acreditam que o repouso vai bastar para que esteja em campo contra os corintianos. O atacante Elton sente dores na coxa esquerda e aguarda o resultado de exames para verificar a gravidade do problema.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoJuninho Pernambucano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.