Juninho Pernambucano alerta para os perigos dos franceses

Ídolo do Lyon, pentacampeão nacional, e conhecedor do futebol francês, o meia Juninho Pernambucano fez mais um alerta, pelo segundo dia consecutivo, dos perigos que a seleção da França pode oferecer ao Brasil na partida deste sábado, em Frankfurt, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo. Durante entrevista nesta quinta-feira, em Bergisch Gladbach, o jogador ressaltou que o time comandado por Zinedine Zidane jogará da mesma maneira que atuou contra a Espanha."Eles jogam num esquema 4-2-3-1. São dois volantes de forte marcação (Vieira e Makelele), três um pouco mais à frente (Zidane, Ribéry e Malouda) e o Henry mais solto na frente. Assim, eles ficam sempre com cinco no meio, tem a velocidade do Henry na frente e jogam com bastante força pelos lados", contou Juninho sobre como a França deverá atacar o Brasil.Um antídoto para evitar a pressão dos franceses é, segundo o meia, a posse de bola. "A França é um time perigoso, mas eles também nos respeitam muito. Temos que nos preocupar muito com a posse de bola. Temos que valorizá-la bastante", ensinou Juninho, que completou: "E temos que ter muito cuidado com as jogadas de bola aérea deles".Quem sabe que terá muito trabalho no jogo é o zagueiro Lúcio, que está muito confiante por causa de suas boas atuações na Copa - em quatro jogos, ainda não cometeu nenhuma falta. "O Henry é muito rápido. Não pode dar espaços para ele", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.