Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reprodução / Twitter
Reprodução / Twitter

Juninho Pernambucano promete pagar tratamento de dependente químico agredido em vídeo

Ídolo do Vasco localizou morador de rua Anderson, vítima de agressão na última quinta-feira

Redação, O Estado de S. Paulo

11 de abril de 2020 | 04h30

O ex-jogador Juninho Pernambucano, ídolo do Vasco e do Lyon, prometeu pagar o tratamento de reabilitação de um dependente químico agredido em uma rua em Sinop, no Mato Grosso. Segundo o ex-atleta, o homem que aparece nas imagens chama-se Anderson e aceitou a ajuda oferecida.

Na última quinta-feira, circulou pela internet um vídeo em que Anderson pede esmola ao condutor de um carro. O homem conversa com o morador de rua e chega a puxar uma nota de R$ 20, para na sequência dar-lhe um tapa no rosto e dizer-lhe para ir trabalhar, chamando-o de 'vagabundo'. As imagens foram gravadas de dentro do veículo e causaram revolta na internet.

Nesta sexta, Juninho postou em seu twitter que, através do advogado Rogério Pereira, conseguiu localizar Anderson e oferecer o tratamento médico para sair das drogas. "Estamos enviando hoje, o Anderson, com seu consentimento, para uma clínica especializada em dependência química, onde ele ficará no mínimo três meses. A família do Anderson só falou coisas boas dele. E sabe que ele precisa de ajuda", escreveu o jogador.

Em outras mensagens, o ex-jogador comenta sobre como é necessário que, antes de tudo, Anderson possa ter sua dignidade humana restaurada para que ele possa se recuperar e ser reintegrado à sociedade. Posteriormente, Juninho postou um vídeo em que Anderson aparece agradecendo pela ajuda oferecida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolJuninho Pernambucano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.