Júnior pode ir para a reserva

O volante César Sampaio já está recuperado da contusão na cabeça e no nariz (choque com o atacante Osmar, no clássico com o Palmeiras). Mas tem de se contentar com a reserva no São Paulo. Foi assim nas duas últimas partidas da equipe. Agora, outro jogador experiente, e também campeão mundial - pentacampeão na Alemanha, sob o comando de Luiz Felipe Scolari -, pode estar perdendo a posição de titular: o lateral-esquerdo Júnior. Desde que chegou ao Morumbi, no início de setembro, o lateral ainda não apresentou o mesmo futebol que o levou para a Europa. Foram quatro anos defendendo Parma e Siena, ambos da Itália. Na estréia, dia 19 de setembro, diante do Corinthians, 0 a 0, quase passou despercebido em campo. "Ainda não estou 100% fisicamente", justificou na época. Em pouco mais de 40 dias no clube, disputou 11 jogos, não anotou nenhum gol, nada de bela apresentação e pior, começou a ser substituído com freqüência. Contra o Figueirense, quando era trocado por Fábio Santos, que deve ser o novo titular, saiu reclamando bastante, com palavras impublicáveis. "De novo, p.q.p.", esbravejou. Não deveria, pois não fez nada em campo na derrota por 1 a 0. Mais calmo, deixou a substituição em segundo plano. Nada de polêmica. Procurou analisar a derrota. "Sabíamos das dificuldades que encontraríamos em Florianópolis, mas não esperávamos pela derrota", disse. "Agora a busca do título ficou mais difícil." O grande problema para Júnior ainda não ter desencantado no São Paulo seriam incômodas dores musculares e nas costas. Durante a semana, chegou a ser poupado de alguns treinamentos. Foi confirmado para o duelo contra o São Caetano, quarta-feira passada, apenas nos vestiários. Na Itália, Júnior estava acostumado a jogar apenas nos fins de semana. Agora, faz um jogo a cada três dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.