Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Justiça adia para terça audiência de custódia de corintianos envolvidos em briga

31 corintianos foram autuados pelo tumulto no Maracanã

Estadão Conteúdo

24 Outubro 2016 | 18h20

A Justiça do Rio marcou para a manhã desta terça-feira a audiência de custódia de 31 corintianos que foram autuados pelo tumulto no Maracanã no domingo, quando o time paulista enfrentou o Flamengo pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Eles foram indiciados pela Polícia Civil por crimes de lesão corporal, dano qualificado, resistência qualificada, promover tumulto em eventos esportivos e associação criminosa, esse último passivo de prisão temporária. Com isso, os 31 envolvidos passarão pelo menos mais uma noite sob custódia.

No total, 67 pessoas foram detidas no domingo pelos tumultos no Maracanã. Dessas, três foram logo liberadas e 64 passaram a noite na Cidade da Polícia. Dentre os detidos, 22 acabaram liberados na manhã desta segunda e outros 11 após assinarem um Termo Circunstanciado.

A defensora pública Rossana Bussade Macedo Bastos, que atua na defesa dos corintianos, tenta retirar a acusação de associação criminosa, o que permitiria que todos os envolvidos fossem liberados após a audiência e responder ao processo em liberdade.

"O promotor já se manifestou e também vislumbrou que não vê associação criminosa", afirmou Rossana Bussade. Caso consiga retirar a acusação, a tendência é que apenas os que estiverem envolvidos nas agressões aos policiais militares respondam por crime de lesão corporal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.