Justiça autoriza Tevez a não servir seleção

A Justiça argentina autorizou o meia-atacante Tevez a renunciar convocação para a seleção Sub-20, que disputará o Mundial da categoria, e permanecer no Boca Juniors. O jogador prefere ficar em seu clube, que disputará o Mundial com o Milan, a defender seu país na competição que acontecerá nos Emirados Árabes.Tevez entrou com uma ação na justiça na última terça-feira, alegando que a constituição argentina lhe garante liberdade para trabalhar onde quiser. O problema é que o regulamento da Associação de Futebol da Argentina (AFA) determina que o atleta que se nega a defender a seleção não pode jogar em seu clube. Mas o juiz Jorge Ramón Gude acatou o pedido do jogador do Boca.No dia 14 de dezembro, o Boca Juniors decide o Mundial Interclubes contra o Milan, no Japão. E na semana que vem, nos Emirados Árabes, começa o Mundial Sub-20. Tevez fez sua escolha e a Justiça concordou com ele. Resta a AFA, que ainda não se posicionou sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.