Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Justiça bloqueia premiação e renda do Santos por dívida na compra de Damião

Decisão está relacionada à cobrança de R$ 74,2 milhões da Doyen pelo jogador

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

06 de maio de 2016 | 18h21

A Justiça de São Paulo determinou que a Federação Paulista de Futebol (FPF) deposite em juízo os valores destinados ao Santos na decisão do torneio estadual, domingo, diante do Audax. O bloqueio inclui a premiação de R$ 4 milhões pelo título (R$ 1,5 milhão em caso de vice-campeonato) e também a renda da partida - o Santos espera público recorde na Vila Belmiro.

A decisão está relacionada à cobrança de R$ 74,2 milhões pelo fundo de investimentos Doyen, que financiou a contratação do atacante Leandro Damião, em 2014. O Santos não reconhece a dívida e vai recorrer.

Os investidores alegam ter direito a 18 milhões de euros (R$ 72,4 milhões na cotação atual) pelo fato de Damião não ter contrato com o Santos. Decisão do Tribunal Superior do Trabalho há dois meses liberou o atacante para jogar no Betis, da Espanha. Os investidores entendem que ele se tornou um atleta sem vínculo com o Santos e usam cláusula que determina o pagamento desse valor.

 

Para o Santos, a decisão do TST não encerrou o contrato de Damião, que deverá voltar ao clube ao fim do empréstimo ao time espanhol.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.