Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Justiça determina que Atlético-MG pague R$ 2,7 milhões ao volante Elias

Agora no Bahia, jogador exige valores referentes a atrasos salariais e pendências trabalhistas

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2020 | 14h36

A Justiça do Trabalho de Belo Horizonte determinou que o Atlético-MG pague em até 48 horas o valor de quase R$ 2,7 milhões ao volante Elias, que deixou o clube e está atualmente no Bahia. O jogador passou pelo clube entre 2017 e 2019 e exige pagamentos referentes a salários atrasados, 13º, férias, saldo de FGTS e multas. O Atlético recorreu e aguarda a decisão.

Em despacho assinado pela juíza Tatiana Carolina de Araújo, da 25ª Vara do Trabalho, fica ordenado o depósito imediato do valor. "Cite-se a executada, por seu procurador, para pagar o valor devido no prazo de 48 horas, nos termos do art. 880 da CLT, sob pena de execução, com penhora imediata", escreveu. O valor exato da ação é de R$ 2.786.450,01.

Além dessa cobrança, o jogador moveu um outro processo contra o clube. Em vez de direitos trabalhistas, a exigência é por direitos de imagem. O valor cobrado é de R$ 1,2 milhão. Elias tem 35 anos e chegou ao Bahia em setembro deste ano, como reforço pedido pelo técnico Mano Menezes. O atleta já disputou 16 partidas pela nova equipe, das quais 11 foram pelo Brasileirão e cinco pela Sul-Americana.

Elias chegou ao Atlético-MG como a maior contratação de 2017. Antes, o jogador estava no Sporting, de Portugal. O volante disputou 164 partidas pela equipe e fez 25 gols. A saída se deu em 31 de janeiro, após o contrato chegar ao fim e não ter sido renovado. Depois, Elias passou meses sem clube e chegou a treinar alguns meses no Santos para manter a forma.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.