Raúl Martínez/EFE
Raúl Martínez/EFE

Justiça do Uruguai vai interrogar Felipe Melo se jogador voltar ao país

Volante do Palmeiras é alvo de investigação por ter participado de conflito após partida com o Peñarol

O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2017 | 07h00

A Justiça do Uruguai determinou nesta sexta-feira que caso o volante Felipe Melo, do Palmeiras, retorne ao país, será buscado pela polícia para prestar depoimento sobre a participação na briga com jogadores do Peñarol, ocorrida na última quarta-feira. As autoridades locais colheram depoimentos de atletas da equipe e deteminaram o indiciamento sem prisão de Nández, Mier e Hernández.

"Solicitei a detenção e a condução de Felipe Melo caso ingresse ao território nacional. Vamos interrogá-lo", disse a fiscal penal Gabriela Fossati ao canal Teledoce, de Montevidéu. O procedimento seria similar a uma condução coercitiva. O jogador palmeirense foi suspenso preventivamente pela Conmebol nesta sexta-feira por três partidas, assim como os uruguaios que também se envolveram no conflito.

Segundo Gabriela, o jogador do Palmeiras só será acionado se retornar a visitar o Uruguai. "O Brasil tem suas características específicas sobre as condições de extradição", explicou. Os uruguaios punidos não poderão entrar nos estádios como torcedores pelos próximos dois meses, mas estão livres para durante esse mesmo período, disputar partidas profissionais.

O Ministério Público local abriu três frentes de trabalho para apurar os incidentes em Montevidéu. O primeiro é sobre a briga em campo, o outro é pelo conflito entre as duas torcidas nas arquibancadas e o último, por confusão do lado de fora. Dos 30 torcedores presos pela polícia, seis foram liberados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.