Leonardo Soares/ Estadão
Leonardo Soares/ Estadão

Justiça faz operação para bloquear bens de parceiro da CBF

Kleber Leite teria sido denunciado por J. Hawilla, da Traffic

Jamil Chade - Correspondente em Genebra, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2015 | 17h56

A Justiça brasileira bloqueou bens e realizou na tarde desta terça-feira uma operação de confisco de recursos em nome de Kleber Leite. O empresário é dono da empresa que detém os direitos dos jogos da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo e parceira da CBF, a Klefer. Há um mês, a Polícia Federal já havia estado na Klefer, no Rio de Janeiro, atrás de informações sobre seus negócios.

Agora, a operação é o cumprimento de uma ordem judicial da 9ª Vara Criminal Federal do Rio. José  Margulies, que já havia sido citado pelo FBI no escândalo de corrupção na Fifa e está na lista de foragidos da Interpol, também foi alvo da operação de apreensão de bens. Kleber Leite, ex-presidente do Flamengo, não foi citado nominalmente no indiciamento do Departamento de Justiça dos EUA. Mas o FBI abriu investigações sobre possíveis acordos com J. Hawilla, dono da Traffic, para pagar propina à CBF por contratos comerciais da Copa do Brasil.

Hawilla fechou um acordo com a Justiça americana para revelar o que sabia dos esquemas de corrupção e teria citado o nome de Kleber Leite como um dos envolvidos em negociações ilícitas. No dia 27 de maio, a empresa indicou que entregou os documentos solicitados à Polícia Federal e garantiu que iria colaborar com as investigações. Em uma nota naquele momento, Kleber Leite rejeitou as acusações e disse que Hawilla deve ter tido a "cabeça e o caráter afetados por causa de uma grave doença".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.