Justiça faz varredura em clubes italianos

Inspetores da Brigada Financeira da Itália realizaram uma varredura nesta quinta-feira em clubes e na sede da liga de futebol do país, em busca de documentos que confirmem as denúncias de fraude ou irregularidades na contabilidades dessas associações. Acompanhado de três auxiliares, o procurador da República de Roma, Ettore Torri, esteve no Milan e na Inter de Milão. Outros grupos, fizeram a inspeção na Juventus, Sampdoria e Ancona, num operação que mobilizou pelo menos 200 oficiais.As investigações são conseqüência de denúncias feitas pelo presidente do Bolonha, Giuseppe Gazzoni Frascara, segundo o qual existe ?doping? nos balanços contábeis dos clubes. Segundo ele, os grandes clubes do país promovem a compra e venda de jogadores de segunda linha por preços exorbitantes, justamente para adulterar balanços. O dirigente falou também salários pagos através de sistemas de caixa dois ou de salários que simplesmente deixam de ser efetuados. De acordo com o jornal "La Gazzetta dello Sport", só para o Fisco, os clubes italianos estão devendo 510 milhões de euros (U$ 647 milhões).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.