Justiça intima Vampeta no Morumbi

Vampeta sofreu no jogo e nos vestiários, no Morumbi. No campo, saiu substituído por Washington no finalzinho da partida. Depois, teve de atender a um oficial de Justiça no saguão do estádio. "Se eu fosse um pedreiro o oficial iria na obra me procurar. Como sou um atleta, ele veio no estádio. Isso é natural".O jogador não se incomodou em ser intimado. Disse que não haveria nenhum problema para se acertar com a Justiça. "Tenho alguns flats alugados no Tatuapé e um rapaz é encarregado de cobrar os aluguéis e pagar os condomínios. Só que ele não pagou, é coisa pequena. Foi bom saber que tem gente desviando o meu dinheiro. É claro que entrei no jogo preocupado quando me falaram que havia dois caras me procurando. Depois, vi que não era nada demais". Os oficiais disseram que ele estava enquadrado no artigo 272 por não pagar pensão alimentícia ao seu filho. Vampeta correu o risco de sair algemado do Morumbi. Duro mesmo para o atleta foi explicar a complicada situação a que a Seleção Brasileira se meteu nas eliminatórias. "Não podemos ficar assustados com o resultado ruim. Não foi o fim do mundo. Se as Eliminatórias terminassem hoje, o Brasil estaria classificado para a Copa do Mundo que é objetivo de todos". Vampeta fez questão de inocentar o técnico Emerson Leão. "O Leão não pode ser responsabilizado pelo resultado. Ele vem fazendo um bom trabalho, pensa positivo para a Seleção. Não vencer um jogo em casa não pode ser considerado um desastre, acontece com todas as seleções. Por que não poderia acontecer com a gente?" Um dos três "estrangeiros" convocados, o volante do PSG disse ainda que não se pode jogar fora a renovação que Leão fez ao apostar nos atletas "caseiros". "Não podemos ficar mudando tudo só por um jogo que não deu muito certo. Mudando, a gente não chega a lugar nenhum". A maior dificuldade que o Brasil vem enfrentando, alerta Vampeta, é a falta de sintonia com as seletivas sul-americanas. "O Brasil não disputa as Eliminatórias da Copa do Mundo desde 93, faz quase oito anos que não jogamos essa competição. Estamos desacostumados. Falta aquela malandragem, aquele jogo de cintura para este tipo de jogo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.