Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Justiça nega liminar e Citadini continua sem ser candidato no Corinthians

Com a decisão, clube conta com apenas quatro candidatos a eleição, mas dois ainda podem ser impugnados nesta sexta-feira

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2018 | 14h45

A Justiça negou um pedido de liminar feito por Antônio Roque Citadini para que ele tivesse condições legais de concorrer a eleição do Corinthians, no dia 3 de fevereiro. Assim, a candidatura dele continua impugnada e o clube tem apenas quatro candidatos ao pleito, casos de Andrés Sanchez, Paulo Garcia, Felipe Ezabella e Romeu Tuma Júnior.

+ Sheik faz juras de amor ao Corinthians e promete dar resposta para as desconfianças no gramado

A candidatura de Citadin foi impugnada na segunda-feira pelo presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Guilherme Strenger. Anteriormente, a comissão eleitoral do clube havia dado um parecer contra a candidatura do ex-dirigente do clube.

Sem sucesso na Justiça comum, Citadini ainda pode voltar a ter direito ao pleito de duas formas. Ele pode recorrer ao Conselho Deliberativo do clube, onde teria que convocar uma reunião extraordinária e ter o apoio de pelo menos 50 conselheiros, que deverão manifestar sua posição por escrito. Outra possibilidade seria conversar com o Tribunal de Justiça. Ele descarta pedir aposentadoria do TCE.

Ainda nesta sexta-feira, a comissão eleitoral do Corinthians decidirá se as candidaturas de Andrés Sanchez e Paulo Garcia também serão impugnadas por suposta compra de votos.

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.