Justiça obriga São Paulo a devolver Taça das Bolinhas

O Flamengo conquistou nesta terça-feira a segunda vitória sobre o São Paulo esta semana. Após vencer por 2 a 1, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro, os cariocas conseguiram decisão no Tribunal de Justiça do Rio que obriga o time paulista a devolver a Taça das Bolinhas à Caixa Econômica Federal, criadora do troféu. Com a sentença dos desembargadores, em 2ª Instância, por dois votos a um, o São Paulo deverá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

TIAGO ROGERO - Agência Estado

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você pode ler 5 matérias grátis no mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Você leu 4 de 5 matérias gratuitas do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

Essa é sua última matéria grátis do mês

ou Assinar a partir de R$1,90

A polêmica teve início em fevereiro. A Taça, criada para premiar o vencedor de três edições seguidas ou cinco alternadas do Brasileirão, foi entregue ao São Paulo, até então o único pentacampeão reconhecido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pelos títulos em 1977, 1986, 1991, 2006 e 2007. Um ano depois, o clube se sagrou hexacampeão.

No mesmo mês, no entanto, a entidade reconheceu o Flamengo como campeão, junto com o Sport, da Copa União, o Campeonato Brasileiro de 1987. O time do Rio venceu o módulo verde, uma espécie de primeira divisão da competição, e os pernambucanos ganharam o amarelo, que seria a segunda divisão.

O regulamento previa um quadrangular entre os dois primeiros colocados de cada chave, mas Flamengo e Internacional (segundo lugar no verde) se recusaram a jogar os cruzamentos com Sport e Guarani. Com a decisão da CBF, em fevereiro, o rubro-negro carioca se tornou o primeiro clube a conquistar cinco títulos do nacional (também seis, no total, em 1980, 1982, 1983, 1987, 1992 e 2009).

Mas a decisão desta terça está longe de por fim à polêmica. Em junho, sentença da 10ª Vara da Justiça Federal, em Pernambuco, obrigou a CBF a voltar atrás e reconhecer somente o Sport como vencedor da Copa União. Segundo o advogado do Flamengo, Rafael De Piro, o clube carioca recorreu e aguarda novo julgamento.

O time fez uma reclamação formal contra o Sport na Fifa. "Afinal, a determinação expressa do órgão prega que nenhum clube pode utilizar a Justiça comum para resolver assuntos do âmbito desportivo", informou o clube. A ação envolvendo a Taça das Bolinhas, no entanto, foi movida pelo Flamengo.

A presidente Patrícia Amorim, em nota, comemorou a decisão. "Disse que não iríamos descansar e não vamos enquanto a Taça não vier para a Gávea. Tivemos uma vitória administrativa na CBF e, hoje [esta terça], ela foi confirmada pelo poder judiciário do Rio de Janeiro. Vamos em frente, buscar o que é legítimo", afirmou.

Em São Paulo, tramita outro processo envolvendo a Taça: uma ação de "manutenção de posse", movida pelo clube paulista, mas suspensa após recurso dos cariocas.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato